Design & Estratégia

Rede Que Faz

Rebrand e Redesign da Experiência de plataforma de crowfunding social.

A Rede Que Faz (RQF) é uma start-up do RJ que ajuda instituições a captarem doações recorrentes. Ainda no estágio de MVP, esta se encontra em processo de aceleração junto ao StartupRio, um programa de capacitação e aceleração de empreendedores digitais do Governo do Rio de Janeiro.

Afim de validar o seu modelo de negócio e também lançar o seu MVP (mínimo produto viável), a RQF me procurou para integrar o seu time remoto, que é uma pequena equipe e não contava com um ux/ui designer. O projeto visou um completo re-design da experiência de uso nas doações recorrentes, que anteriormente era confusa e precisava ser mais intuitiva.


O Desafio

O projeto de redesign da experiência do novo website da Rede Que Faz se fazia necessário pois o número de conversões de doações estava aquém do planejado pela equipe, que constatou na falta de padronização entre as páginas e também na falta de um projeto de ux/ui pensado para o público de usuários que acessam a plataforma da RQF. Uma das premissas principais é que o projeto deveria seguir o que chama-se de “Mobile First”, ou seja, deveria ser pensar na experiência de uso em smartphones como prioritária.


Os mobilizadores

Um dos grandes diferencias da Rede Que Faz são os mobilizadores, uma rede de pessoas, que por meio da confiança tangibiliza negócios sociais. Tais mobilizadores são importantes para demonstrar o poder de uma rede de contatos, consequentemente geram mais confiança nas instituições, para isso percebeu-se a necessidade de que as novas telas mantivessem um link com a visualidade das instituições que buscam doadores. Percebeu-se a necessidade de também realizar uma nova identidade visual.

Para o desenvolvimento das novas telas, se fazia necessário pensar na possibilidade de um projeto que pudesse se adequar a uma infinidade de novas instituições que possam vir a fazer parte da Rede Que Faz. Para isso, foram selecionadas paletas de cores variadas que pudessem auxiliar na adaptação à diferentes identidades visuais.

Também foi desenvolvido um novo modelo de checkout, que é mais intuitivo e que se propõe a facilitar às doações futuras. O projeto foi pensado tendo como base o critério de desenvolvimento “Mobile First”, visto que o número de acessos via smartphones é maior, mas também pelo fato de que futuramente as telas serão adaptadas para um aplicativo.

 


Resultados

O projeto ainda será lançado em toda a sua complexidade nos próximos dias, mas algumas telas tem sido implementadas e têm melhorado a experiência de uso nas doações, bem como estamos também recebendo vários feedbacks da instituição-case “early adopter” (a Associação Fluminense de Reabilitação), além disto, a nova identidade visual e as novas interfaces auxiliaram na captação de novas instituições (no momento já são [2] duas novas: a Power Soccer e o Instituto Rope). No momento, porém, ainda não há métricas mensuráveis acerca das nova implementações.


Equipe

Gestão de Design: Flávio del Lima
Identidade Visual e Design: Alex Carvalho, Flávio del Lima e Yasmin
Ux/Ui: Flávio del Lima
Implementação: Lincoln (Partner Programmer)
Gestão do Projeto: Pedro Grillo e Fabrício  (RQF)

Veja também

Procurando um designer disposto a encarar projetos desafiadores?

Entre em contato e conversaremos sobre como minha
experiência pode acrescentar ao seu projeto.